segunda-feira, 6 de novembro de 2017

QUAL O DESTINO DA IGREJA DE CRISTO? - I Ts 5.23-24

PARA ONDE A IGREJA DE CRISTO ESTÁ INDO?
23 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
24 Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.
1Ts 5.23-24
QUAL O DESTINO DA IGREJA DE CRISTO?
Qual o destino da Igreja? Para onde ela vai? O que vai lhe acontecer? São perguntas legítimas que cada membro da Igreja pode e deve fazer. Quando vamos fazer um negocio fazemos algumas exigências de garantias. Quando vamos nos associar a um clube também queremos informações sobre direitos, deveres, custos, garantias e até sobre frequentadores. E isto é perfeitamente legítimo.
Ora, em se tratando de coisas tão insignificantes quanto negócios e lazer, quanto mais criterioso deve ser o viajante na jornada espiritual. É lícito perguntar se a Igreja da qual você intenta fazer parte pode garantir entregar o que promete, se ela pode mesmo levar uma pessoa, no mínimo, ao salvador, e pode lhe conduzir no caminho e chegar ao novo lar, à Jerusalém celeste.
A pergunta crucial é: pode alguma Igreja dar este tipo de garantia? Antes de respondê-la podemos afirmar que há aquelas que não apenas não podem oferecer tais garantias como, também, com certeza, são garantia de que jamais ofereceram a salvação aos seus seguidores. Exemplifico: pode uma praticante da idolatria garantir o favor do Deus que abomina, que odeia a idolatria?
Pode uma igreja que aceita e defende o homossexualismo esperar o favor do Deus que considera a prática homossexual como uma horrenda abominação? Pode uma igreja que apoia a eugenia abortiva (caso da IURD) esperar o favor de Deus que considera o aborto um assassinato e diz que os assassinos não herdarão o reino dos céus, pelo contrário, serão lançados no inferno (Ap 21:8)?
Pode quem considera que a salvação está em reencarnações sucessivas esperar a salvação que despreza ao chamar o salvador de mentiroso porque ele afirma que compete ao homem morrer uma vez e depois disso o juízo (Hb 9:27).
Poderia citar muitos outros exemplos mas creio que estes aqui já ilustram o suficiente a nossa afirmação: estar em determinada instituição não apenas não garante a salvação como produz condenação (Ap 18:4).
Mas, e a nossa pergunta inicial: estar numa Igreja que defende a verdadeira doutrina, que prega o genuíno evangelho garante a salvação? A resposta é: estar fora do alcance e influência do genuíno evangelho é garantia de perdição. A Igreja não garante a salvação, mas estar fora da genuína Igreja de Deus já garante a perdição.
O que garante a salvação de um pecador arrependido é estar em Cristo (2Co 5:17). Vamos aprender um pouco mais sobre isso à luz da Palavra de Deus.
DEUS É O AUTOR DA SALVAÇÃO PELA SANTIFICAÇÃO DO PECADOR
23 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 24 Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.
1Ts 5.23-24
Se você fizer uma pequena pesquisa logo vai entender que a grande maioria das formas de religião coloca a salvação em uma destas duas coisas: o que você pode fazer para ganhar ou merecer a salvação, seja através de obras ou da obediência a preceitos religiosos, normas, regras, mandamentos, rituais; ou então ao fato de pertencer a uma instituição que funciona como uma garantidora da salvação dos seus adeptos que recebem todo tipo de pressão para que suas mentes e corações sejam de tal forma controlados que não merece outro nome que não o de cativeiro emocional e espiritual, quando não é, também, um cativeiro social.
E qual é a diferença da Igreja para estas religiões? Paulo nos diz que a Igreja, a genuína Igreja de Cristo, a Igreja que lhe é fiel, que é fiel no ensino daquilo que Cristo ensinou aos apóstolos e ordenou que eles ensinassem para a edificação de sua Igreja. Você pode estranhar, mas nós não garantimos que a Igreja lhe dê a salvação. Eu não posso garantir que se você vier para a Igreja, se você fizer o discipulado e profissão de fé você vai estar automaticamente salvo. Não é essa a mensagem. A mensagem da Igreja aponta para Cristo, aponta para Deus, ela diz que você tem que crer com o coração, confessar com a sua boca (Rm 10:10) e viver de maneira digna desta sua confissão de fé (At 26:20). É ele quem é o autor da salvação (Hb 2:10). É Ele quem começa e executa a boa obra da salvação (Fp 1:6) mediante a santificação.
É Ele quem dá nova vida ao pecador e faz o querer (Jo 6:28) e também o capacita a realizar em sua vida (Fp 2:13). Tudo é dele, tudo é por meio dele, e tudo é para ele (Cl 1.16).
Deixe-me dizer-lhe esta verdade de outra maneira: nem você, nem ninguém, nem instituição alguma (mesmo que seja uma Igreja de fé operosa, ou que viva um amor abnegado e seja firmemente arraigada na esperança da volta de Cristo) pode lhe garantir algo que somente Deus pode dar e garantir.
E é isso, somente isto, que o apóstolo Paulo ensina nesta passagem. É Cristo quem é o autor da salvação. É Deus quem nos dá a sua paz e santifica o seu povo, quem o torna apto para ver-lhe. A Igreja em Tessalônica era o que era porque Deus era o seu Deus, porque seus membros eram, antes de mais nada, crentes em Jesus Cristo.
DEUS É O AUTOR DA PERSEVERANÇA DOS SEUS
23 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.  24 Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.
1Ts 5.23-24
Mesmo no meio cristão temos uma divergência quando chegamos neste ponto: muitos cristãos até assumem que a salvação, como toda boa dádiva, vem de Deus, mas recuam em admitir a suficiência de Deus na perseverança no caminho da salvação. Ora a ênfase está nas obras meritórias que de algum modo complementariam o que Cristo fez, ou na observância de certas regras que garantiriam aos salvos que eles, por causa disso, continuassem sendo salvos.
Qual o problema com isto? O problema é que evidencia ou desconhecimento ou rejeição da doutrina revelada cabalmente na Palavra de Deus que garante que Deus não muda e que ele escolheu os que Ele iria salvar, dando-os a seu filho Jesus que se entregou para pagar os pecados deste povo que lhe foi dado, e Ele mesmo garantiu que nenhum dos que o pai lhe deu se perdeu (Jo 18:8). E Ele diz isso no tempo perfeito, que exprime completitude e permanência. É o próprio Jesus quem diz que quem nele crê tem avida eterna, passou da morte para a vida (Jo 5:24). E isso é algo que quem conhece Jesus, quem tem relacionamento com ele, sabe e pode testificar (1Jo 3:14).
Sim, é Deus quem conserva o homem integral, todo o ser, para gloria dele próprio. O crente é parte da Igreja de Deus, é a noiva do Cordeiro, que é tomada para ser pura e sem mácula, para ser irrepreensível. Eu e você sabemos que se depender de nós mesmos nunca seremos irrepreensíveis nem em nossas ações, nem em nossas afeições, nem nos pensamentos. Dizendo mais claramente, se dependesse de nós Cristo nunca teria a noiva que deseja apresentar-se a si mesmo, portadora de uma vida religiosa mais expressiva e intensa do que meros rituais (Tg 1:27) - mas Ele a terá, porque isto depende de sua vontade soberana. É por isso que ele próprio garante a nossa santificação. Qual Igreja pode garantir isso? Nenhuma!
Em qual Igreja eu posso garantir que você encontra esta certeza, a certeza da ação de Cristo santificando o seu povo? Aqui, enquanto o genuíno evangelho de Cristo estiver sendo anunciado com fidelidade e vidas estiverem sendo transformadas, corações convertidos, mortos espirituais nascendo de novo pela vontade do Espírito e provocando alegria na terra e júbilo no céu.
DEUS GARANTE A GLORIFICAÇÃO DOS CRENTES
23 O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 24 Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.
1Ts 5.23-24
Como é possível que pecadores que não apenas não merecem a bondosa providência de Deus e, pior, fazem continuamente por merecer a sua ira (Ef 2:3), consigam, então, as benesses da glória celeste? É impossível que um rebelado seja honrado por aquele contra quem se rebela (Dn 9:18).
E bem sabemos que, mesmo que o Senhor nos dê acesso a sua graça na pessoa de Jesus Cristo ainda assim continuamos com atitudes de rebelião contra sua lei (Rm 7:19), entristecendo o seu Espírito que veio habitar em nós, testificando que somos filhos de Deus (2Co 1:22) e garantindo a nossa ressurreição (Ef 1:); desprezamos a bênção da comunhão ausentando-nos desnecessária e às vezes relaxadamente das assembléias de adoradores convocados pelo Senhor (Hb 10:25). Diante de tanto desprezo pelos meios de graça qual a garantia que temos que vamos habitar na glória com Deus?
Em primeiro lugar esta garantia não está em nada que o homem seja capaz de fazer ou dar para Deus. E o homem pode fazer muitas coisas, pode fazer leis e cumpri-las. Pode fazer obras que ajudem o próximo ou preservem a natureza e com elas diminuir o sofrimento de muitos; pode cantar muito bem, fazer muitos e belos discursos - mas tudo isto pode ser abandonado e destruído de uma hora para outra, como palha (1Co 3:12-13).
Em segundo lugar, não é por nada que você tenha. Tudo o que você tem pode ser perdido a qualquer tempo, pode lhe ser tomado e, acima de tudo, já pertence a Deus (Ag 2:8 - Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos). Como você pode esperar garantir a sua salvação dando em garantia algo que já pertence a Deus e você tendo uma dívida maior do que o que dispõe para oferecer (Sl 49:8)? Como você pode esperar garantir a sua salvação dando em garantia algo que já pertence a Deus e que você ainda mancha com o toque de suas mãos pecadoras (Is 1:15)? É como alguém que esteja caindo de um avião e, sem paraquedas, pegue na própria gola de camisa tentando impedir a queda. É claro que não vai funcionar.
Paulo nos diz que a garantia da nossa salvação está naquele que é fiel, naquele que é confiável, naquele que é capaz de cumprir cada uma de suas promessas (Lc 1:37). Deus cumpre suas promessas porque tem um só propósito, e porque ninguém pode impedi-lo e, ainda, porque ele não pode falhar por alguma incapacidade. Deus é o que chama, que convoca, que dá vida e disposição àqueles que estavam mortos em seus pecados e os vivifica.
É Deus quem chama e chama de maneira irresistível. E Ele não apensa chama. Ele faz. Ele faz o querer e o realizar. Ele dispõe as circunstâncias de maneira que todas as coisas cooperam para o bem daqueles a quem Ele chama (Rm 8:28). E o único bem para aqueles que amam a Deus é estar em comunhão com ele.
O que Paulo está nos dizendo é que Deus é a garantia única e exclusiva, mas também total, da nossa salvação. É ele quem chama, quem dispõe as coisas, que propõe os recursos e garante que tudo seja levado a bom termo.
CONCLUSÃO
Qual a sua parte? Se Deus faz tudo, o que você precisa fazer?
Ora, se Deus chama, você tem que atender. Se Deus chama, você tem que atender ao chamado do Senhor. Qualquer desculpa que você tenha é inútil e insuficiente. Se você disser que é gago, ou pesado de língua, como Moisés, não vai adiantar porque é ele quem faz a língua e a pode consertar. Se disser que é muito novo, como Jeremias, também não vai adiantar. Se você disser que é pecador como Isaias não será razão suficiente porque ele pode te purificar. Se você já negou a Jesus isto também tem jeito, como aconteceu com Pedro.
Só não tem jeito se você não crer. Só não tem jeito se você não quer lhe obedecer. Só não tem jeito se o que Jesus lhe diz não tem importância alguma para você. Só não tem jeito se você nunca ouviu a doce voz do Espírito falando ao seu espírito e te dizendo que és um filho de Deus.
Só não tem jeito se você não tem fé e assim não poderá ter uma fé operosa. Só não tem jeito se você nunca acreditou na promessa da volta de Jesus e assim nunca terá esta gloriosa esperança em seu coração. Só não tem jeito se você não ama porque nunca recebeu o amor doador e salvador de Deus. E quem nunca experimentou o amor de Deus pode até aparecer crente, e pode se tornar parte de uma Igreja presbiteriana ou qualquer outra, mas isto não garante santificação, não garante salvação, não garante vida eterna.

Isto apenas Deus pode dar, apenas Deus pode chamar irresistivelmente. E Deus quem salva e santifica aquele que nele crê. É Deus quem começa e conduz o crente completando a obra que ele mesmo começou. É Deus, afinal, quem garante que os pecadores, ao invés de condenados, serão glorificados. Confie em Deus, confie sua vida a Deus, entregue o seu caminho nas mãos do Senhor com a plena certeza de que ele é fiel e o mais ele fará.

FAÇA DESTE BLOG SUA PÁGINA INICIAL