terça-feira, 20 de junho de 2017

ESSE MALDITO OUTRO EVANGELHO

Aqueles que me conhecem e convivem comigo sabem que o prazer que tenho em falar e ouvir palavrões é nenhum. Então, quanto ao título acima, não se trata de um palavrão, de um xingamento, mas de uma profunda revolta causada pelos efeitos de um falso e inútil evangelho (Gl 1.8-9), disseminado como praga através de todos os meios possíveis - tanto pelos meios de comunicação formais e informais quanto nos púlpitos, revistas, livros, etc.
Primeiro, quero compartilhar com vocês uma história, uma conversa tida com uma pessoa no dia seguinte às comemorações do XXX aniversário da Igreja Presbiteriana em Xinguara. Ao sair da Igreja cumprimentei um senhor que tem sido frequentador dominical assíduo, e sempre oferta durante os cultos mas que não havia aparecido no fim de semana. Brinquei com ele dizendo que tinha ficado um lugar vago na Igreja - ele retrucou dizendo que tinha muita gente então. Continuei, dizendo-lhe que o lugar que ficara vago era o dele, e só ele poderia ocupar. Ele sorriu, e, tímido, tentou se explicar, afirmando que não veio à Igreja porque não tinha dinheiro para ofertar, e que, quando tivesse, voltaria. Calmamente expliquei-lhe a relação entre culto e oferta. Culto você presta a Deus sempre, oferta você traz quando ele te abençoar e você tem o que ofertar. Pode-se prestar culto sem oferta monetária - e não é nada incomum ofertar sem cultuar. Aparentemente ele entendeu, e disse que estaria presente no próximo culto dominical.
Continuei meus afazeres refletindo sobre o que havíamos conversado. Ali estava mais uma vítima do outro evangelho, do falso evangelho, do evangelho pregado pelos ministros de satanás. O evangelho mercenário, que diz às pessoas que elas são importantes na medida em que prosperam e ofertam. O evangelho que lhes diz que o importante é um bolso aberto mesmo com um coração fechado. Um evangelho que faz tropeçar a muitos pequeninos, propagado por vigaristas religiosos mas que é extremamente sedutor para os interesseiros de plantão, cultos ou não, que resumem sua experiência religiosa em ser servido na Igreja e acreditam que fazem a sua parte “pagando” por este serviço. É um maldito outro evangelho que faz com que as pessoas pensem que o interesse de Deus é por seu ouro e prata, e não por seus corações vidas consertadas e santificadas (Mq 6.8).
Este não é o evangelho de Cristo. Não o siga! Não o propague!

FAÇA DESTE BLOG SUA PÁGINA INICIAL